Posts Tagged ‘ARTE’

Parque Buenos Aires: a natureza, a arte e outras leituras

22/02/2017

PARQUE BUENOS AIRES

Domingo é dia de fazer muitos passeios com a família e amigos. Uma das opções pode ser encontrada no bairro de Higienópolis: o Parque Buenos Aires.  Este parque se localiza  entre a Avenida Angélica e as ruas Piauí, Bahia e Alagoas.

É interessante notar que a cidade de São Paulo mesmo com o excesso de edifícios,  oferece diversas opções de lazer e espaços abertos. Dentre as várias opções, temos muitos parques, os verdadeiros redutos arbóreos na metrópole.

parque-buenos-aires1

Ao entrar parque, pela Av. Angélica,  nos deparamos com manifestações explícitas  de criatividade: seja pelos stands de moda e design, atividades sustentáveis, e também  pela gastronomia que integram a Feira Cultural conhecida como Mercado Buenos Aires, juntamente com a delícia de ouvir música ao vivo.

No dia 12 de fevereiro, pude ver um pouco do trabalho de música popular brasileira da cantora Cris Vecchio e do violonista Sérgio Arruda. Um primor!

musica-no-parque-buenos-aires

Na apresentação de Cris Vecchio e Sérgio Arruda, o público podia escolher a música que mais gostasse. Bastava escollher no ‘varal musical’ dentre os grandes sucessos da MPB, do Samba e do Choro. Olhem só:

musica-no-parque-varal musical

Caminhando pelo parque podemos ouvir alguns pássaros, como periquitos, tico-ticos, pardais, o que traz uma sensação de tranquilidade e harmonia. Continuado a caminhada, encontramos algumas obras de arte, como por exemplo a escultura do  “Leão atacado”:

parque-buenos-aires- leão atacado

 Podemos ainda nos encontrar com Lasar Segall  e sua escultura ‘Emigrantes’:

Escultura de Lasar Segall

Emigrantes – Lasar Segall

Ainda podemos encontrar a escultura “Mãe”, de Caetano Fraccaroli (em 1965), em um único bloco de mármore, que fica no ponto mais alto do parque.

Mãe- Caetano Fraccaroli

“Mãe”, de Caetano Fraccaroli

Nos arredores da praça, onde fica a escultura Mãe, vi uma imagem inusitada. Duas geladeiras recheadas de livros.  Pois é: uma Geladeiroteca. Vejam:
 geladeiroteca-buenos-aires2

geladeiroteca-buenos-aires

O projeto  Geladeiroteca, tem como objetivo incentivar a leitura de forma gratuita, onde as pessoas podem ler, pegar emprestado e doar livros.  Segundo o site da prefeitura, o  parque já contava com  uma geladeira com alguns livros que foram doados por uma conselheira.  Mas a ideia se materializou por meio de uma parceria com a ONG  Instituto Pequenos Grandes Guerreiros, no último dia 12 de outubro de 2016. Em uma das geladeiras existe uma informação que fala da origem dessa iniciativa e da Geladeiroteca Viva o Tom.Olhem só:

Geladeiroteca

 

Além disso, o Parque Buenos Aires abrirá seu espaço para outras trocas de leitura. No próximo dia 12 de março,  das 10h às 17h acontecerá o evento: Feira de Troca de Livros e Gibis 2017, da Secretaria Municipal de Cultura e do Sistema Municipal de Bibliotecas.

Vale a pena conferir toda essa atividade cultural ( e natural) no Parque Buenos Aires.

Bom passeio para todos!!

 

Anúncios

Ano Novo Chinês: o Ano do Galo

31/01/2017
Ano Novo Chinês no bairro da Liberdade-SP

Ano Novo Chinês no bairro da Liberdade-SP

E começou o Ano Novo para a cultura chinesa no último final de semana, no dia 28 de janeiro.

Sabemos que o galo ao emitir seu canto é o sinal do amanhecer do dia  e do despertar.  Segundo a tradição chinesa, será um ano de onde muito trabalho e paciência serão o foco e as áreas de desenvolvimento são justiça, eficiência e organização.

É a segunda vez que participo da celebração do Ano Novo Chinês. E digo uma coisa: é uma energia maravilhosa!

Este ano, as apresentações de grupos do Bairro da Liberdade começaram cedo, em diversos locais da cidade. Eu tive a oportunidade de, no dia 26 de janeiro, encontrá-los no Metrô República. E vejam só: além das performances dos dragões e leões chineses, também teve apresentações de artes marciais:

 

Apresentação no Metrô República-SP

slide3

slide6

slide9

slide5

slide7

No dia 28 de janeiro foi o momento de receber o Ano Novo Chinês na Praça da Liberdade, ao lado do Metrô  Liberdade. Foi um momento não só de concentração de muita gente, mas também de concentração de muita energia humana com a dos elementos chineses:

ANO NOVO CHINÊS

ANO NOVO CHINÊS1

Todo ano as apresentações atraem a atenção das pessoas de todas as idades. Os adultos não perdem a oportunidade de tirar fotografias e selfies. As crianças ficam fascinadas. A cidade de São Paulo ganha em cores e energia.

ANO NOVO CHINÊS2

ANO NOVO CHINÊS3

ANO NOVO CHINÊS4

ANO NOVO CHINÊS5

ANO NOVO CHINÊS6

E assim foi o sábado, dia 28 de janeiro, onde a cidade de São Paulo recebeu mais uma vez o Ano Novo Chinês com toda sua energia cultural e cores.

 

Salve!!!

6 de janeiro: Dia de Reis

06/01/2017
Estátua dos Reis Magos em Natal - RN

Estátua dos Reis Magos em Natal – RN

 

 Hoje, dia 06 de janeiro, é lembrado e comemorado  O Dia de Reis. Uma data que encerra o ciclo natalino e abre os preparativos para o Carnaval. Segundo a tradição católica o Dia de Reis, celebra o dia em que os três reis magos levaram presentes ao menino Jesus

De acordo com essas tradições,  a comemoração do Dia de Reis vem desde  o século 8 quando  os reis  magos Melchior, Baltazar e Gaspar, três reis magos que depois de guiados  por uma estrela até o estábulo para presentear o menino Jesus . Esse episódio passou a ter uma representação na história da humanidade, além de diversas comemorações.

Particularmente, lembro e referencio este dia. E quero comemorar  e compartilhar com imagens colhidas na rede, além das manifestações que acontecem em todo o Brasil.

Inicialmente, trago a imagem da Arte Naif do artista pernanbucano Militão dos Santos: Folia de Reis

Folia de Reis - Militão dos Santos

                                       Folia de Reis por Militão dos Santos

Muitas comunidades no interior do Brasil, promovem os chamados Reisados ou Folias de Reis, que são festas folclóricas que receberam a influência das origens européias da celebração mas que adotaram formas, cores e significados locais bastantes próprios de nosso povo na expressão que virou parte de nossa cultura.

Os Reisados brasileiros envolvem música, dança, celebração religiosa, orações, com elementos específicos mais marcantes dependendo da região do país, e acrescenta a tradição de que aqueles que recebem a visita do Reisado em suas casas (na realidade, o simbolismo representa a visita dos Reis Magos a Jesus) devem oferecer graciosamente comida a seus integrantes, que realizam toda sua preformance de tradição folclórica-religiosa local, enaltecem o hóspede, que agradecem pela comida e seguem para o próximo destino.

Navegando na Rede, encontrei um belo documentário Expedições da TV Brasil: Reisados do Ceará. Vale a pena assistir, curtir  e compreender um pouco do sentido dessa tradição:

Na Rede Social do Facebook, meu amigo Marco Haurélio compartilhou a canção: Reisado (Santos Reis) com a interpretação da dupla Pena Branca e Xavantinho. Vamos ouvir?

 

Segue aqui o poema/canção que foi  recolhido pela folclorista goiana Ely Camargo, que em 2014, com seus 84 anos deixou um legado cultural e musical para os apreciadores da Cultura Popular:

O galo cantou no Oriente
Surgiu a estrela da guia
Anunciando à humanidade
Que o menino, Deus nascia
Em uma estrebaria

Vinte e cinco de Dezembro
Não se dorme num colchão
Deus menino teve a cama
E folha seca do chão
Pra nossa salvação

Senhora dona da casa
Óia a chuva no telhado
Venha ver o Deus Menino
Como está todo molhado
Os três reis a seu lado

Deus lhe pague a bela oferta
E vós deu com alegria
O Divino Santo Reis
São José Santa Maria

 

Essa tradição também é vivida em outros lugares do Brasil, como por exemplo em Alagoas.  Aqui relembro uma personalidade do reisado alagoano: Mestra Virginia de Moraes.

 

mestra Virginia de Moraes

Mestra Virginia de Moraes

Mestra Virgínia de Moraes nasceu em 1916  em  Rio Novo, Maceió, faleceu em 2003. Mestra de reisado, cantadora, rezadeira, benzedeira, parteira de profissão, autora e intérprete de belas poesias e da música popular tradicional alagoana. Aqui trago o sua Marcha do Reisado. Vale muito a pena ouvir.

Aqui deixo registrado minha homenagem ao dia de Santos Reis!

Viva!

29 de junho: dia de São Pedro

29/06/2016

estandarte-sao-pedro-santo-junino

 

E hoje, 29 de junho, o ciclo junino se completa com festas em homenagem a São Pedro. Ainda temos muitas festas juninas espalhadas pelo Brasil. As festas são tão intensas que avançam o mês de julho: são as festas julinas.

A história de Pedro, o discípulo de Jesus Cristo, está registrada no Novo Testamento. Era um pescador no mar da Galiléia junto com seu irmão de André, e foram chamados por Cristo para tornar-se “pescador de homens”. Seu nome original era Simão, mas Jesus deu-lhe o título de Kephas, que, em língua aramaica, significa “pedra”, e cujo equivalente grego tornou-se Pedro. Conta-se que o nome teria se originado quando Simão declarou: “Tu és Cristo, o filho de Deus vivo”, ao que Jesus respondeu “Tu és Pedro e sobre essa Pedra edificarei minha Igreja”, entregando-lhe as “chaves do reino do Céu” e o poder de “ligar e desligar”. Os evangelhos bíblicos mostram em muitas passagens, a posição de destaque ocupada por Pedro dentre os discípulos. No entanto, mesmo assegurando que jamais trairia Cristo, negou conhecê-lo por três vezes, quando seu mestre foi preso.  Conta-se a tradição, que não está relatada explicitamente no Novo Testamento,  que Pedro teria sido crucificado em Roma. O fato tem sido muito questionado, mas as pesquisas arqueológicas têm contribuído para confirmar a tradição, deixando claro que Pedro foi martirizado pelo imperador Nero.   Diz-se que Pedro pediu para ser crucificado de cabeça para baixo, para não igualar-se a Jesus. No local onde foi sepultado, segundo a tradição, ergueu-se a basílica do Vaticano, mas as escavações feitas no local não são conclusivas quanto ao fato de ali ser ou não o túmulo do santo.

Para comemorar o santo junino, compartilho  de algumas andanças pela rede, onde fui buscar referências artísticas, como esta pintura de Pietro di Cristoforo Vanucci:

as chaves para são pedro

Pietro di Cristoforo Vanucci, ou Pietro Perugino, (1450-1523) foi um pintor da Alta Renascença italiana. Em 1480, foi para Roma, trabalhar nos afrescos da Capela Sistina, e uma de suas pinturas é esta: “A Entrega das Chaves a São Pedro”.

Abaixo a pintura de Peter Paul Rubens

São Pedro por peter-paul-rubens

Peter Paul Rubens  nasceu na cidade de Siegen (Alemanha) em 28 de junho de 1577 e  morreu na cidade de Antuérpia (Bélgica) em 30 de maio de 1640. Foi um importante pintor barroco flamengo do século XVII. É considerado por muitos historiadores da arte como um dos principais pintores do barroco europeu. Também atuou como diplomata nas negociações de paz entre Espanha e Inglaterra.

É com essas expressões da Arte que faço e registro aqui minhas homenagens a São Pedro!

Viva, São Pedro!

 

Mulheres que (en)cantam

09/03/2016

cantantes

 

Estamos na semana de comemorações ao 8 de março,  Dia Internacional da Mulher. Esta data traz uma lembrança histórica muito trágica, uma vez que neste dia em 1857, morreram cerca de 130 mulheres carbonizadas, que foram trancadas numa fábrica de tecelagem, em Nova York, onde trabalhavam. Elas morreram lutando por reivindicar seus direitos. Como elas, muitas outras, em diferentes épocas, lugares e situações continuam dando (e doando) suas vidas para garantir o direito à Vida.

Há muito tempo nós, mulheres, lutamos  para conquistar e garantir direitos e seremos reconhecidas não apenas pelo esforço, mas principalmente pelo talento, criatividade e ousadia.

Hoje quero destacar algumas mulheres talentosas, criativas e ousadas que tive/tenho o prazer de conhecer. São artistas brilhantes e merecem ser (re)conhecidas e ouvidas.  São três mulheres de lugares diferentes, personalidades bem marcantes, trajetórias distintas e com uma qualidade em comum: o Amor à Arte e à Música.

Inicialmente, quero apresentar compositora e cantora pernambucana Maria Olívia, radicada no Rio de Janeiro, que com muita luta e criatividade encontrou na musa Música popular  seu ofício e sua razão de ser e de estar. Aqui destaco o frevo A dança da Onça, uma parceria com Dinho Athayde. Primeiro, destaco a composição:

 

A DANÇA DA ONÇA

Você precisa conhecer

O Mamulengo,Cavalo-Marinho

Cavalo de pau e o Boi-Bumbá.

Maracatu, Caboclinho,chame os seus amiguinhos pra gente brincar.

Menino da tarde nesse carnaval

Vamos fazer um passeio por Pernambuco

Ver Saci Pererê e a Cuca sair com o Bumba Meu Boi

Conhecer a turma do Rei Leão

Varrendo o chão pra Onça passarA dança da Onça, a trança da moça.

Enchendo a pança, a graça do palhaço.

Que enche a Praça pra nossa alegria

A banda passando cheia de folia

Chame as crianças pra gente dançar

A Ciranda de Lia, a nossa Lia de Itamaracá.
A Ciranda de Lia, a nossa Lia de Itamaracá.

 

Agora, convido a todos para ouvir  a canção:

O  segundo destaque é a piauiense, também radicada no Rio de Janeiro: Patrícia Mellodi, que compõe, canta e movimenta-nos com sua energia.   Aqui trago sua composição Faxina Geral.  Aqui, a composição:

Faxina Geral.

Vou fazer uma faxina
Botar a casa em ordem
Dar um geral
No meu coração
Vou dar um fim na poeira
Lavar com mangueira
A recordação
Descongelo a geladeira
Dou tudo o que é teu
Mudo a roupa de cama
Troco a cor das paredes
Eu armo uma rede
Acendo um incenso
Incendeio o colchão
Abro todas as janelas
Acendo uma vela
Faço uma oração
Pra santo antonio
E num babydoll de cetim
Pronta pra só dizer sim
Com a casa da alma lavada
Escancaro o portão

Que é pra ver se vem
Um novo amor
Que é pra ver se sou
Feliz outra vez

 

Agora, a música:

 

A terceira grande mulher  é a paulista Mônica Marianno, atriz, cantora e intérprete cuja caminhada é marcada pelo estudo, dedicação e também, como as demais, muita ousadia.  Ousadia é o ingrediente que tempera e qualifica a trajetória dessas mulheres maravilhosas.

Para encerrar esta postagem, destaco um clipe onde Mônica Marianno e a  HOT JAZZ CLUB nos encantam com uma bela performance da canção I Love Paris:

Um super abraço!