Mulheres que (en)cantam

cantantes

 

Estamos na semana de comemorações ao 8 de março,  Dia Internacional da Mulher. Esta data traz uma lembrança histórica muito trágica, uma vez que neste dia em 1857, morreram cerca de 130 mulheres carbonizadas, que foram trancadas numa fábrica de tecelagem, em Nova York, onde trabalhavam. Elas morreram lutando por reivindicar seus direitos. Como elas, muitas outras, em diferentes épocas, lugares e situações continuam dando (e doando) suas vidas para garantir o direito à Vida.

Há muito tempo nós, mulheres, lutamos  para conquistar e garantir direitos e seremos reconhecidas não apenas pelo esforço, mas principalmente pelo talento, criatividade e ousadia.

Hoje quero destacar algumas mulheres talentosas, criativas e ousadas que tive/tenho o prazer de conhecer. São artistas brilhantes e merecem ser (re)conhecidas e ouvidas.  São três mulheres de lugares diferentes, personalidades bem marcantes, trajetórias distintas e com uma qualidade em comum: o Amor à Arte e à Música.

Inicialmente, quero apresentar compositora e cantora pernambucana Maria Olívia, radicada no Rio de Janeiro, que com muita luta e criatividade encontrou na musa Música popular  seu ofício e sua razão de ser e de estar. Aqui destaco o frevo A dança da Onça, uma parceria com Dinho Athayde. Primeiro, destaco a composição:

 

A DANÇA DA ONÇA

Você precisa conhecer

O Mamulengo,Cavalo-Marinho

Cavalo de pau e o Boi-Bumbá.

Maracatu, Caboclinho,chame os seus amiguinhos pra gente brincar.

Menino da tarde nesse carnaval

Vamos fazer um passeio por Pernambuco

Ver Saci Pererê e a Cuca sair com o Bumba Meu Boi

Conhecer a turma do Rei Leão

Varrendo o chão pra Onça passarA dança da Onça, a trança da moça.

Enchendo a pança, a graça do palhaço.

Que enche a Praça pra nossa alegria

A banda passando cheia de folia

Chame as crianças pra gente dançar

A Ciranda de Lia, a nossa Lia de Itamaracá.
A Ciranda de Lia, a nossa Lia de Itamaracá.

 

Agora, convido a todos para ouvir  a canção:

O  segundo destaque é a piauiense, também radicada no Rio de Janeiro: Patrícia Mellodi, que compõe, canta e movimenta-nos com sua energia.   Aqui trago sua composição Faxina Geral.  Aqui, a composição:

Faxina Geral.

Vou fazer uma faxina
Botar a casa em ordem
Dar um geral
No meu coração
Vou dar um fim na poeira
Lavar com mangueira
A recordação
Descongelo a geladeira
Dou tudo o que é teu
Mudo a roupa de cama
Troco a cor das paredes
Eu armo uma rede
Acendo um incenso
Incendeio o colchão
Abro todas as janelas
Acendo uma vela
Faço uma oração
Pra santo antonio
E num babydoll de cetim
Pronta pra só dizer sim
Com a casa da alma lavada
Escancaro o portão

Que é pra ver se vem
Um novo amor
Que é pra ver se sou
Feliz outra vez

 

Agora, a música:

 

A terceira grande mulher  é a paulista Mônica Marianno, atriz, cantora e intérprete cuja caminhada é marcada pelo estudo, dedicação e também, como as demais, muita ousadia.  Ousadia é o ingrediente que tempera e qualifica a trajetória dessas mulheres maravilhosas.

Para encerrar esta postagem, destaco um clipe onde Mônica Marianno e a  HOT JAZZ CLUB nos encantam com uma bela performance da canção I Love Paris:

Um super abraço!

Anúncios

Tags: ,

3 Respostas to “Mulheres que (en)cantam”

  1. José Ivanilson Says:

    Lindas!

  2. Maria Olívia Vilela Barbosa Says:

    Obrigada pela bela homenagem e o excelente texto. Bjo carinhoso, Maria

  3. MÔNICA MARIANNO Says:

    Que lindo isso!!! Tô emocionada!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: