Archive for agosto \31\UTC 2011

Festejando o dia do Blog

31/08/2011

dia do blog

Hoje é um dia de festa na blogosfera: é o Dia do Blog.

Este blog entrou na blogosfera em 2009, desde então temos conhecido muitos outros blogs. Cada blog tem uma particularidade e todos são igualmente interessantes.

Aprendi com o  Mestre Novelino, no seu  Boteco Escola, que o Blog “é um espaço de encontro e de conversas”. E é para continuar com a conversação que venho comemorar e indicar outros espaços de muitas conversas e muito aprendizado.

Aqui vão minhas sugestões, é só clicar no nome do blog para visitar o espaço.

Um Blog muito sensível traz o registro das  superações  de Maria Dolores Fortes Alves  como professora, palestrante, escritora, pesquisadora, mulher e cadeirante. Maria Dolores é um exemplo de mulher forte que não para frente aos obstáculos, quaisquer  que sejam.

 Um blog rico em imagens e experiências pelo Brasil e pelo Mundo, com registro fotográfico do casal Ricardo e Divina. Eles procuram mostrar um pouco da diversidade dos locais por onde estiveram. Divina é pesquisadora no GEPI (Grupo de Estudos e Pesquisas em Interdisciplinaridade) da PUC-SP.

O Blog Vila do Artesão é  compartilhado pela  dupla de curitibanos (Cris Turek e Marcelo Pereto) que  foram morar  na Paraíba, em João Pessoa. No blog vamos desfrutar de um espaço criativo, onde encontraremos muitos trabalhos artesanais, com dicas passo-a-passo de artesanato e sugestões de decoração a baixo custo.

O Blog Sabor e Saber é uma delícia. Ele traz muitas dicas, curiosidades e receitas espetaculares de Ana Maria Tomazoni. Com formação em Pedagogia e especialista em Gastronomia com cursos feitos no exterior Ana Maria Ruiz Tomazoni é também uma pesquisadora, atualmente é doutoranda em Educação e Currículo pela  PUC-SP.

No Blog da paulistana, Mari Busani, encontramos suas  pesquisas, experiências e pensamentos sobre a vida na cidade de São Paulo. Com muitas imagens da cidade, Mari revela nas fotografias e nas suas histórias, muito sentimento  e seu amor por São Paulo com sua diversidade.

Michelle Niedja é uma apaixonada pela leitura,  e o seu  Blog Maníacos por Leitura traz  várias dicas para os apaixonados por livros. No blog encontramos muitas  dicas das sagas literárias mais recentes, além dos livros que Michelle já leu ou está lendo.

Marina Misiara é fisioterapeuta e tem retomado o gosto pela escrita. Em seu blog  encontramos suas crônicas e reflexões, que vem em fornadas e num estilo muito pessoal.

Um bom Dia do Blog e boas visitas!

Anúncios

Comemorações no mês do folclore em São Paulo

22/08/2011
"O violeiro" de Almeida Jr-pintura em óleo sobre tela - Pinacoteca do Estado de São Paulo

"O violeiro" de Almeida Jr-pintura em óleo sobre tela - Pinacoteca do Estado de São Paulo

No dia 22 de Agosto é comemorado o ‘dia  do folclore’, e sabemos que o Brasil tem uma riqueza cultural fantástica. Cada região do país e cada estado tem muito a contribuir com a cultura popular.

A cidade de São Paulo comemora o mês do folclore com um programa de eventos, cujo título é  ‘Agosto Caipira’. E sobre o termo caipira, temos a seguinte definição:

O termo caipira (do tupi Ka’apir ou Kaa – pira, que significa “cortador de mato”), é o nome que os indígenas guaianás do interior do estado de São Paulo deram aos colonizadores brancos, caboclos, mulatos e negros.

O termo caipira teve sua origem e é utilizado com mais frequência no Estado de São Paulo. Em Minas Gerais é capiau (palavra que também significa cortador de mato), na região Nordeste, matuto, e no Sul, colono.

Fonte:  site da Prefeitura de São Paulo – Sistema Municipal de Bibliotecas.

Para saber a programação do Agosto Caipira, basta clicar aqui e poderemos encontrar diversas atividades em diversos lugares, como: parques, bibliotecas e pontos de leitura.

Gostaria de destacar algumas atividades desse programa.

Inicialmente gostaria de destacar o evento Viola, fogueira e rastapé com o músico Jackson Ricarte, que trará canções que marcaram a história dos  folguedos.  O violeiro também fará um bate-papo contando causos e falando sobre a cultura caipira. Esta apresentação será na Biblioteca Malba Tahan, no dia 23 às 14h, e também na Biblioteca Anne Frank, no dia 27 às 14h30.

Outra sugestão que faço é sobre  contação de histórias, e no “Agosto Caipira” temos vários contadores. Destaco aqui as Histórias caiçaras, com a contadora Mariza Santos, que fará um mergulho no universo caiçara de Ubatuba com histórias que falam da serra e do mar. A apresentação acontecerá na Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato   no dia  26 às 9h e 14h30; na Biblioteca Aureliano Leite,  dia 27 às 14h e na Biblioteca Raul Bopp, dia 28 às 11h. Outro destaque para a contação de histórias Histórias contadas para serem ouvidas, com Thaís Póvoa e Bruna Machado, com destaque para os  contos tradicionais populares do Brasil e do mundo. As contadoras se apresentarão no  dia 28/08 às 11h no Bosque da Leitura Parque Cidade de Toronto.

Iniciei a postagem com a imagem da pintura: “O violeiro” , do artista plástico paulista José Ferraz de Almeida Júnior.  Sabe-se que Almeida Júnior foi o primeiro artista plástico que incluiu em suas obras a vida do homem do povo. Essa e outras  obras podem ser vistas e contempladas na Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Museu de Arte de São Paulo (MASP).

Gostaria de lembrar de um artista que muito tem contribuído para o folclore e para a cultura caipira e sertaneja: é o paulista Rolando Boldrin.  Boldrin é ator, compositor, violeiro e contador de ‘causos’.  E é para ouvir um de seus ‘causos’ (inspirado em Rubem Alves) que eu os convido para acessar o vídeo abaixo:

Para finalizar, trago um desenho de Maurício de Souza, com sua releitura do quadro ” O violeiro”, de Almeida Júnior. Dêem só uma olhadinha:


Um abraço!

Chegou o livro: Contos e fábulas do Brasil

15/08/2011

Há pouco tempo fiz uma postagem onde falei que meu amigo, o poeta e escritor Marco Haurélio  iria lançar seu livro em breve. Pois é! O  tempo voou e chegou o dia de seu lançamento.

Marco Haurélio é poeta popular, editor e folclorista. Natural de  Riacho de Santana, Bahia, Marco já nos brindou com vários escritos em folhetos de cordel, além de outros  livros, tais como: A Lenda do Saci-Pererê e Traquinagens de João Grilo (Paulus); O Príncipe que Via defeito em Tudo (Acatu), As Babuchas de Abu Kasem (Conhecimento), A Megera Domada (recriado em cordel a partir do original de William Shakespeare) e O Conde de Monte Cristo (versão poética do romance de Alexandre Dumas), os dois últimos para a coleção Clássicos em Cordel.

No Blog do livro Contos e Fábulas do Brasil, encontramos o seguinte comentário:

” No Brasil, não são muitas as coletâneas de contos populares, apesar da alardeada riqueza da nossa cultura popular e do empenho de estudiosos, como Sílvio Romero, Câmara Cascudo e Lindolfo Gomes. A publicação de Contos e fábulas do Brasil, pela editora Nova Alexandria, se reveste, por isso, de grande importância. Coligidos por Marco Haurélio, estes contos da tradição oral brasileira estão agora imortalizados em um livro que conta, também, com belíssimas ilustrações do artista plástico paraibano Severino Ramos. (…)    Ricamente ilustrada, a obra ganhou um tratamento especial por meio de notas esclarecedoras, assinadas pelo conceituado folclorista português, Paulo Correia, que trazem, além da classificação e do número de versões, informações valiosas sobre o percurso dessas histórias que ajudam a compor o mosaico que os estudiosos denominam cultura popular.”

Podemos perceber na trajetória de Marco Haurélio sua preocupação e o compromisso com a pesquisa da cultura popular, e  agora esta se materializa no lançamento dessa  obra.

Vale lembrar que estamos no mês do folclore e acredito que o lançamento deste livro é um convite e uma oportunidade para conhecermos e explorarmos outras facetas da cultura popular.

O lançamento do livro Contos e Fábulas do Brasil será no dia 20/08/11, às 15h na Livraria da Vila – Rua Fradique Coutinho, 915 – Vila Madalena, conforme segue abaixo no banner :

Um abraço  e até lá!

O resgate da Memória Autobiográfica

01/08/2011


Neuza Guerreiro de Carvalho, também conhecida como vovó Neuza, respira Memória. Foi numa de suas oficinas de memória, há sete anos, que nos conhecemos e desde então compartilhamos muitas outras  histórias.

De agosto a novembro deste ano, Neuza vai coordenar os “Encontros para Resgate de Memória Autobiográfica” na Estação Ciência, da USP, para o público acima de 60 anos.

Os encontros têm o objetivo de fazer com que os participantes resgatem suas memórias pessoais, registrem-nas e construam suas próprias histórias de vida. Em cada encontro, haverá dinâmicas de grupo como depoimentos, arte-terapia, pintura, redação, música, leituras e troca de experiência entre os participantes. Alguns dos temas trabalhados serão: identidade, infância, vida escolar, família, espaços de vivência, sonhos e vida atual. Ao final dos encontros, cada participante terá elaborado um caderno com o conjunto de produções.

Neuza vem trabalhando com Memória há muito tempo, sempre buscando estudá-la de várias formas, como: histórias de vida, histórias de família, histórias coletivas e resgate de Memória pessoal. Ela escreve sobre a história da família desde 1997 e já integrou o Museu da Pessoa, onde trabalhou e conviveu com profissionais realizando entrevistas, transcrevendo e editando as Histórias de Vida.

 Muitos são os profissionais que estudam e pesquisam sobre a memória e todos reconhecem o quanto é importante para a saúde física e psíquica do indivíduo. No livro: “O tempo vivo da memória – ensaios de psicologia social”, a professora Ecléa Bosi nos diz que “A memória dos velhos pode ser trabalhada como um media­dor entre a nossa geração e as testemunhas do passado. Ela é o intermediário informal da cultura…”

Sobre a História de Vida a professora Ecléa Bosi nos lembra ainda que “do vínculo com o passado se extrai a força para a formação de identidade”. Acredito que nessa afirmação reside a importância dos encontros para o resgate da memória autobiográfica.

 O tema da memória autobiográfica tem sido muito pesquisado na área da Educação, na formação de professores. Para compreender a relevância do tema, convido-os para assistir o pequeno documentário abaixo, com depoimentos de professores da UNESP e UNIFESP.

Vale a pena conferir esta iniciativa e também conhecer as muitas histórias no Blog da Vovó Neuza