Archive for agosto \31\UTC 2009

Muitos Blogs no Dia do Blog.

31/08/2009

Blogueir@s do Planeta!

Há pouco tempo ingressei na blogosfera e gostei tanto que todo dia entro em um blog, às vezes deixo comentários, às vezes faço apenas uma visita para saber o que está rolando de bom.

As conversas na blogosfera, de modo geral, são muito interessantes. Claro que como tudo o que existe na mídia, nós temos que selecionar o que realmente é bom e interessante. Particularmente, considero muito importante acessar e conversar com outras pessoas, saber suas ideias e deixar um pouco das minhas. Deixar um pouco de mim em um comentário. Uma amiga uma vez me disse: “O Saber não ocupa espaço.” E é verdade. Não ocupa espaço e sempre pode ser compartilhado. Acredito que se essa não fosse a ideia principal, os blogs não teriam sido criados. As conversas nos blogs são socializadas com todos, próximos e distantes. E isso é maravilhoso, pois o Blog é muito mais do que um diário pessoal na Internet; ele “é um espaço de encontro e de conversas”, como bem lembrou o amigo Jarbas Novelino Barato em seu blog Boteco Escola.

E existem tantos blogs quanto os gostos e interesses das pessoas. Como os meus interesses são muitos, este meu blog procura conversar sobre Arte, Cultura e Lazer, estando aberto aos comentários, dicas e sugestões. Já que foram criados, vamos acessar e deixar, sempre que possível e sem timidez, nossos comentários. Todo comentário é digno de ser publicado e dialogar com outros na blogosfera.

Hoje, 31/08 foi escolhido para ser o dia do Blog. Para  participar desse dia na blogosfera, deixo como sugestão todos os blogs que estão nesta página entre os: Amigos, Educação e Recomendados e, logo abaixo, faço indicações de blogs que conheci recentemente e que considero muito bons. São eles:

Papeando com a Psicologia, Brincar é Aprender , Palavra e Melodia, Possibilidades da Política, Miriam SallesInformática Educacional e Meio Ambiente e também o Vermute com Amendoim.

Espero que aproveitem para fazer uma  visitinha aos blogs.

Um super abraço a tod@s!

Margarete Barbosa

Anúncios

Tempo: o de ontem e o de agora…

28/08/2009

Relógio-LUZ

Amig@s Blogueir@s!

No decorrer desta semana li dois artigos de fontes totalmente diferentes. Achei-os bem interessantes… Ambos fazem (cada um a sua maneira) uma referência ao tempo.

O primeiro artigo saiu no jornal Folha de São Paulo, no dia 23/08/09, no Caderno MAIS!, cujo título é “Homo Artisticus”, de Marcelo Gleiser. Logo abaixo, transcrevo para vocês o artigo na íntegra.

O segundo artigo é a postagem “Relógio do Mundo” , de Jarbas Novelino Barato, publicada no último dia 24/08/09 no blog Boteco Escola. Acredito que podemos aproveitar as ideias desses dois artigos para rever o nosso próprio tempo. Muitas pessoas reclamam de que não têm tempo para realizar uma série de coisas simples, ou até mesmo cuidarem de si mesmos e ou dos seus entes mais próximos. Nessas horas eu me questiono sobre a veracidade disso, e até que ponto o tempo (ou sua ausência) seja uma desculpa ou, quem sabe, um aliado para a Realização. O que vocês acham?

Segue a transcrição do artigo de Marcelo Gleiser.

Homo artisticus


Se a natureza cantava, os homens queriam cantar também



A Terra tem uma idade aproximada de 4,5 bilhões de anos.
Nossa espécie, o Homo sapiens, apareceu em torno de 200 mil anos atrás, na África. Se concentrássemos 4,5 bilhões de anos em uma hora, nosso aparecimento teria ocorrido há menos de dois décimos de segundo. Somos a presença mais recente neste planeta e nos achamos donos dele. Algo para refletir.
Evidências fósseis e genéticas indicam que grandes migrações da África em direção à Eurásia e à Oceania ocorriam já há 70 mil anos. A fala, parece que tínhamos há pelo menos 50 mil anos. Dos 200 mil anos que marcam a nossa presença na Terra, há apenas 10 mil nós nos organizamos em sociedades agrárias, capazes de se sustentarem com o plantio e colheita regular de espécies de vegetais domesticados.
Certamente, quando essas sociedades começaram a se organizar, alguns animais também foram domesticados.
Antes dessas sociedades agrárias, bandos de homens e mulheres corriam pelas savanas africanas e planícies eurasiáticas à procura de alimentos e abrigo. Os perigos eram muitos, de animais predadores e grupos inimigos a fenômenos naturais violentos, como misteriosos vulcões e terremotos. Para sobreviver, nunca se podia baixar a guarda.
Desde cedo, ficou claro aos nossos antepassados que a natureza tinha seus próprios ritmos, alguns regulares e outros irregulares. A linguagem nasceu tanto para facilitar a sobrevivência dos grupos quanto para imitar os sons ouvidos pelo mundo, de cachoeiras e trovões aos pássaros e os temidos tigres. Se a natureza cantava, os homens queriam cantar também.
Recentemente, foram descobertos os instrumentos musicais mais antigos, flautas feitas de ossos de abutres e mamutes, datando entre 35 mil e 40 mil anos atrás. Os objetos foram encontrados em uma região na Alemanha, provando que não só humanos haviam já saído da África então, como também haviam desenvolvido habilidades musicais e artesanais. Se o vento assobiava ao passar por frestas e galhos, se gotas caiam ritmicamente das folhas, os homens procuravam imitar esses sons, criando os instrumentos capazes de fazê-lo.
Apesar de não sabermos muito sobre os costumes dessa gente, é difícil evitar imagens, talvez um pouco românticas, do que ocorria então. A vida era difícil. Provavelmente poucos sobreviviam além dos 20 anos. Mas imagino que existisse uma abundância enorme de animais nos campos, mares e rios. Pinturas nas cavernas da Europa e da África, algumas datando de mais de 20 mil anos atrás, mostram uma enorme variedade de animais e também de cenas de caçadas e de rituais. Provavelmente grupos se reuniam nas cavernas para comer, dormir e celebrar uma boa caça. As pinturas podiam ser tanto ornamentos quanto desenhos ritualísticos que faziam parte de cerimônias religiosas.
Certamente o som das flautas e dos tambores acompanhava os rituais, talvez até na tentativa de imitar os grunhidos dos animais e os sons do ambiente natural onde viviam.
A música e a pintura não eram as únicas expressões artísticas dessas sociedades ancestrais. A escultura também. Figurinos conhecidos como Vênus do Paleolítico, datando de mais de 25 mil anos, mostram o corpo de mulheres bem dotadas de estrogênio, provavelmente símbolos de fertilidade. O impulso criativo parece ser tão antigo quanto a nossa espécie.
Do pouco que conhecemos a respeito dos nossos ancestrais, identificamos neles bastante do que somos hoje. A diferença é que eles viviam em comunhão com o mundo -e não em guerra com ele.


Um super abraço!

Margarete Barbosa

1969: 40 anos depois

17/08/2009

Amig@s blogueir@s!


Este ano de 2009 marca os  40 anos do final da década de 60 (1969). Foi uma década em que o mundo viu e viveu muitas e profundas transformações sociais, políticas e culturais, que se refletem até os nossos dias e continua influenciando várias gerações.

Em 1969, finalmente o homem chegou à Lua. Este acontecimento foi noticiado para todo o planeta, mas há aqueles que duvidem disso e levantem seus questionamentos, por vezes polêmicos.

No último dia 22 de julho de 2009, ocorreu um eclipse solar que foi visto no continente asiático. Para algumas culturas, quando um eclipse acontece pode trazer presságios desagradáveis. É curioso notar que esse fenômeno ocorreu na semana em que se comemorava os 40 anos da chegada do homem na Lua.

Outro acontecimento que marcou o final dos anos 60 foi o Festival de Woodstock. Foi um evento tão importante e significativo para toda uma geração, que marcou, inclusive os conceitos sobre a moda.

É interessante ouvir um pouco o que dizem as gerações sobre esse evento. Click aqui para ouvir um diálogo entre uma mãe, que viveu as emoções do Festival e seu filho, hoje com 17 anos. Para ter uma pequena ideia de como foi o Festival, click, abaixo, e ouça uma canção tocada pela banda do mexicano Santana, que na época era um ilustre desconhecido.

Destaco ainda, dois momentos do cantor Joe Cocker, com a canção With a little help from my friends, dos Beatles. O primeiro monento, em 1969, no Woodstock.

e o segundo momento em 2002.


Para terminar, acredito que um acontecimento que vale a pena lembrar é que o jogador Edson Arantes do Nascimento, que tod@s conhecemos por Pelé, faz, em 1969, o seu milésimo gol. Esse, entre outros belíssimos gols e geniais jogadas, garante a Pelé o título de Atleta do Século 20.

Um super abraço!

Margarete Barbosa

Agosto com música e arte

13/08/2009

instrumentos

Estamos no mês de agosto e, segundo a cultura popular, se diz que “agosto é o mês do desgosto”, também se diz que é o mês de ‘cachorro louco’, além de ser o mês do folclore.

Crenças e superstições à parte, a História não nos deixa esquecer uma série de acontecimentos lamentáveis. Na História Mundial lembramos com tristeza do lançamento da Bomba Atômica, no ano de 1945 em Hiroshima e Nagasaki. Bem antes disso, em 24 de agosto de 1572, na França, ocorreu o que ficou conhecido como a Noite de São Bartolomeu, onde milhares de protestantes foram exterminados pelos reis franceses. Também é lembrada a morte do Rei do Rock, Elvis Presley . Na História do Brasil, lembramos o suicídio de Getúlio Vargas e a renúncia do Presidente Jânio Quadros, além de outros fatos históricos.

Mas vamos procurar na memória os fatos positivos ocorridos neste mês, como por exemplo, o fim da censura no Brasil em 1988 (assim esperamos…) Este mês também marca o nascimento de Oswaldo Cruz,que fez  importantes contribuições à ciência e à medicina. Ainda em agosto nasceram importantes personalidades, tais  como: o ator espanhol Antonio Banderas , o cantor e compositor Caetano Veloso, além do músico e compositor Edu Lobo.

Neste mês de agosto de 2009, também teremos muitas alegrias, é só ficar atento ao que ocorre na cidade e buscar as melhores alternativas. E é com a intenção de tornar o mês de agosto mais alegre e em alto astral, que faço algumas indicações culturais, pois como tod@s sabemos, há muita diversidade cultural acontecendo todos os dias.

Inicialmente, a sugestão que faço é para uma visita calma e atenciosa ao Museu Afro Brasil, no Parque do Ibirapuera para apreciar as obras e o ambiente cuidadosamente planejado para abrigar e valorizar a cultura afrobrasileira, além de visitar a Exposição Helena Dias Sardenberg. As obras desta artista brasileira misturam técnicas de pintura em acrílico e a utilização de sedas e outros materiais. Essa exposição termina em 20 de setembro e a entrada é gratuita.

No próximo dia  15/08, às 20h, sábado, no Memorial da América  Latina acontecerá a apresentação do  Gli Otto Violoncelli di Torino que é um octeto de violoncelos  formado por músicos do Conservatório Giuseppe Verdi de Turim.

Ainda no Parque do Ibirapuera teremos um evento imperdível e gratuito. É o Bourbon Street Fest 2009 . Este evento terá duas apresentações ao  Ar Livre. A primeira será no Parque do Ibirapuera no próximo sábado, dia 15 de agosto, a partir das 15h. A segunda será dia 23 de agosto na  rua do Bourbon Street, Rua dos Chanés, após as 15h.

Sem dúvida que a cidade tem muito mais, mas indico algumas atividades que  considero  interessantes e divertidas.

Tod@s estão convidad@s!

Um super abraço da

Margarete  Barbosa