Música, poesia e sentimentos…

Amig@s Blogueir@s,

No início deste mês, assisti a um espetáculo musical de uma interprete maravilhosa! Virgínia Rosa. Já faz algum tempo que conheço um pouco do trabalho de Virgínia Rosa, mas foi a primeira vez que assisti sua apresentação! Fiquei emocionada! Foi um espetáculo que quase não deixou a platéia ir embora, pois ela fez  três “saideiras” até o público se convencer de que era o momento de terminar. “O que é bom dura pouco….” deve ter sido o pensamento de muitos, mas com certeza: todos saíram irmanados na emoção…

O espetáculo intitulado “Baita Negão” apresentou o cd homônimo, que é uma pesquisa musical sobre um grande artista: Monsueto Meneses. Digo artista, pois Monsueto de Meneses, além de sambista, foi compositor, instrumentista, pintor e ator. Talvez algumas pessoas não conheçam ou não estejam associando o nome do artista à obra. Entretanto, Virginia Rosa nos apresentou várias canções, dentre as mais populares, destacou ‘Mora na Filosofia ‘ (gravada por Caetano Veloso), ‘Lamento da Lavadeira’ e ‘Me deixa em paz’, que foram apresentadas com graça e vivacidade,  tal qual as musas da música e da dança. Virgínia Rosa domina o palco com intimidade e desenvoltura, fruto de um intenso e persistente trabalho começado nos anos 80, com o músico Itamar Assumpção e a banda ‘Iscas de Polícia’.

Querid@s blogueir@s, eu não sou crítico(a) musical, e nem tenho competência para tanto. Porém, busco compartilhar aqui com vocês, a emoção e sentimentos que tive durante e depois do espetáculo. Para ter idéia disso, deixo um pequeno registro fotográfico que fiz:

Show Virgínia Rosa

Show Virgínia Rosa

Show de Virgínia Rosa

Virgínia Rosa nos autógrafos do cd "Baita Negão"

Virgínia Rosa autografando o cd "Baita Negão"

Convido a tod@s a visitarem o site de Virgínia Rosa, para conhecerem um pouco mais sobre ela, e clicarem aqui para assistir a uma matéria-músical em homenagem a Monsueto.

Compartilho com vocês um vídeo com Milton Nascimento e Alaíde Costa, interpretando a canção ‘Me deixa em paz’, de Monsueto.

Para finalizar, deixo a transcrição da música-poema: “Faz escuro, mas eu canto”, que na minha opinião é das mais belas e sensíveis canções do cd “Baita Negão”. É uma parceria ímpar entre Monsueto e o poeta Thiago de Mello. A música e o poema têm história, mas fica para uma outra próxima postagem…


Faz escuro, mas eu canto

(Monsueto Menezes e Thiago de Mello)

Inspirado no poema de Thiago de Mello: “Madrugada Camponesa”

Faz escuro, mas eu canto,
porque a manhã vai chegar.
Vem ver comigo, companheiro,
vai ser lindo
a cor do mundo mudar.
Vale a pena não dormir
para esperar
a madrugada cantar.
Já vem vindo o dia,
com a luz da liberdade,
vai lavar de amor o chão malvado.
Quem sofre fica acordado
defendendo o coração
Madrugada da esperança,
já estou vendo uma criança
trazendo a aurora na mão.

A tod@s, o meu super abraço!

Margarete Barbosa

Anúncios

2 Respostas to “Música, poesia e sentimentos…”

  1. Renata Says:

    Que chique! Recebendo autógrafo.
    Bjs

  2. Jussara Says:

    Margarete adorei seu blog até que enfim eu entrei nele né, sabe como é sou meio sem noção mesmo.Acabei entrando hoje e adorei continue assim beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: